Processo Produtivo

Imprimir
PDF

A Cerâmica Rondonópolis faz constantes investimentos em tecnologia para garantir mais qualidade e segurança em todos os processos de fabricação dos seus produtos. A busca contínua pela adequação às normas da ABNT resulta em produtos com alto padrão de qualidade.

A Cerâmica Rondonópolis mantém o padrão de qualidade através de um sistema de produção automático que permite uniformidade aos produtos. As peças desenvolvidas pela Cerâmica Rondonópolis passam por secadores contínuos, com ar quente. Este processo evita a deformação das peças, permitindo uma secagem muito mais uniforme e, conseqüentemente, a queima por igual. A Cerâmica Rondonópolis utiliza modernos fornos contínuos, com temperatura controlada automaticamente que fazem a queima com a uniformidade ideal. Após adaptação aos furos quadrados, os tijolos da Cerâmica Rondonópolis ficaram 27% mais resistentes* à compressão e com 12% de absorção de água, o que garante mais segurança na obra.

*Resistência à compressão em média 6 Furos 19 cm e o 8 Furos 18 cm de 2,0 MPa; Conforme Norma da ABNT nº15270-1. Absorção de água entre 8% e 22%; Resistência à compressão maior ou igual a 1,5MPa; Referência: 1MPa = 10,20 Kgf/cm² aproximadamente.

Secagem: A secagem é feita em secadores contínuos, à quente. Este processo evita a deformação das peças, permitindo uma secagem muito mais uniforme e, conseqüentemente, a queima por igual.

Queima: As peças são transportadas para a queima, em modernos fornos contínuos, com temperatura controlada automaticamente. Com a uniformidade da queima, os produtos adquirem algumas de suas principais características. Com os modernos fornos, a Cerâmica Rondonópolis não utiliza mais a lenha como combustível de queima e sim, a casca de arroz e cavaco, evitando a agressão ao meio ambiente.

Empilhamento: Após a conformação, as peças são empilhadas em vagões e seguem todo o processo, sem interferência humana, evitando a deformação dos produtos e contribuindo para o padrão de qualidade das peças.

[ Voltar ]